Acompanhe a vida, a história e o sofrimento dessa Filósofa.

 Aldo  Saúde  24/06/2017

Peguei uma carona na poesia de Manuel Bandeira. ( Vou -me embora pra Pasárgada)

Protesto

Vou- me embora desse mundo! Aqui não sou amigo do rei. Nessa terra falta tudo Educação, Saude, Segurança. Só existe para quem é amigo do rei! Como não sou, vou-me embora. É a terra que mais existe lei... E a terra que mais descumpri lei. Como não sou amigo do rei, a briga é grande para tentar fazer valer os ditos direitos. E a noite quando deito em minha cama, cansada, constrangida, humilhada. Fico me questionando, que terra é essa ? Aonde falta o básico do básico, aonde temos que brigar pelo óbvio. Chego a conclusão é a terra do rei e seus amigos. Aonde eles cobram impostos e mais impostos. E nada recebemos, nem o que é nosso por direito. Recebemos apenas Desculpas esfarrapadas. Vou -me embora desse mundo aqui não sou amigo do rei! ( Ana Sophia APC)

PEDIDO DE SOCORRO! Sou professora do Estado de São Paulo. Tenho 28 anos. Sofri um acidente no trabalho no dia 17/11/2014 uma lesão raquimedular que desenvolveu uma bexiga neurogenica e perda de força e falta de sensibilidade nos membros inferiores um quadro que só foi piorando e isso me impossibilita de voltar a trabalhar. Necessito de remédios de altíssimo custo, e sonda de alivio que passo seis vezes por dia a Justiça me concede

o direito, mas o estado e a Prefeitura de Jaú, não cumpre sua obrigação e não me fornece. Esta negligência tem contribuido para minha piora e aumentado cada vez mais minhas dores crônicas que atrapalha principalmente minha capacidade de locomoção. E qualidade de vida que não tenho faz tempo. Hoje permaneço deitada em minha cama e necessito de ajuda para ser colocada em cadeira de rodas e apoio para me movimentar em casa ou na rua. Tenho dores terriveis, pois o acidente deixou sequelas e sou obrigada a utilizar dosagens cada vez maiores de remédios , só que minha saúde piora dia a dia. Passo mais tempo internada do que na minha casa. Os médicos não me dão mais esperanças. Com todos esses gastos não tenho como sobreviver. Meu caso foi motivo até de reportagem a poucos dias no SBT. Nem com a denúncia as entidades responsáveis me socorreram ou procuraram me auxiliar. São desculpas e mais desculpas, que não tiram minhas dores, não fornecem meus remédios, não compram minha comida ou pagam meu aluguel. Estou desesperada. Minha única esperança é contar com a ajuda das pessoas de boa índole e bom coração. Me sinto humilhada e desprezada pelas autoridades do nosso Estado e nossa Cidade. Preciso de doações, por menores que sejam. Sem esta ajuda, não terei as mínimas condições de vida, que uma pessoa na minha situação precisa. Por favor me ajudem!!! Meu nome é Ana Paula Cauduro. Tenho conta no Banco do Brasil. Agência 6527-7 Conta corrente 6711-3 Minha casa esta aberta para qualquer dúvida... tenho exames, laudos e quem me conhece sabe a batalha que venho travando. Meu endereço fica na rua Humberto matiello n 7 jardim carolina Jaú Meu celular 14 99772-7590 Os medicamentos utilizados são Paracetamol com codeina 30 mg Toragesic 10mg Velija 30mg Macrodantina Oxycontin 10 mg Sonda ultilizo 180 por mês cateter urinario speedicath 4 caixas de luva 100 pacote de gases 8 vidros de Sabonete riohex 2% Agradeço a todos que me ajudarem. Peço a Deus que olhe por vocês.

Oi Bom dia sou amiga da Alda sua irma Sou de Jaú interior de SP E sou professora de filosofia categoria o Se puder repassar eu agradeço 7 DE MARÇO DE 2017 10:4