Precisamos de um candidato no campo da esquerda militante.

 Aldo  Política  31/12/2017

Onde esta o povo da marcha quando ocorreram as reformas trabalhista, a Pec da morte, a reforma da educação, a entrega de poços do PRÉ-SAL, sendo que o litro do petróleo bruto foram entregue a um décimo de centavo ao litro. E também a eletrobras será entregue junto com todos os recursos hídricos. Sem falar também que um patrimõnio do povo que corresponde a 20% do orçamento que é a previdencia será entregue mais de 50% deste orçamento para o capital especulativo através dos juros e serviços da dívida.

Agora ficar brincando de fazer politica enquanto o país esta sendo totalmente entregue é uma grande piada. E o Psol que eu ajudei a criar com mais de 10 mil assinaturas para a legalização esta indo para uma direção de sucídio do partido ao querer colocar um petista para disputar, sendo o Boulos que não  tem nada a ver com o partido. Agora ja Plininho e o Nildo sim tem indentificaçao com o Psol e com a esquerda que ja faz um debate de desenvolvimento.

Passando pela importãncia das revogações das entregas do patrimonio público e das reformas que retiram direitos, o debate vai na raiz  dos poblemas.

Não  no campo da revindicação somente de pontos, e pior sem mexer na estrutura politica e econõmica, e quem fica somente neste debate pobre e o Boulos, que não e diferente do PT, que acha possivel distribuir migalhas aos pobres a base do crédito que endividou mais de 60% das familias com dinheiros do mercado especultivo.

E lamentável que o Psol vai na direçao da pobreza do debate com a figura deste Boulos.

Professor Altair Lourenço - Militante sindical e membro do núcleo do Psol  da Saúde-Capital-SP