O sucateamento dos Correios.

 Aldo  Economia  08/02/2018

 

O sucateamento dos Correios está prejudicando as Pequenas e Médias empresas, bem como levando a insatisfação dos clientes e da população em geral que posta encomendas e/ou objetos.

 

Desde o dia 22 de Janeiro de 2018 encomendas enviadas aos Correios na Grande SP e em SP estão “paradas”   por falta de funcionários, acarretando atrasos, prejuízos e insatisfação dos clientes/população em geral.

 

As agências coletam e recebem cartas e encomendas/objetos e enviam para os CENTRALIZADORES (CTE Saúde, CTE Vila Maria e etc) e de lá são tratadas e enviadas para o destino final.

 

Conforme informações obtidas junto aos Correios, “com o fim do contrato dos MOT’s (Mão de obra temporária) dos Centralizadores, o tratamento está sofrendo atrasos, consequentemente as coletas no momento de descarregamento das viaturas/caminhões também.

 

O contrato de MOT está para ser regularizado após o Carnaval (sem confirmação da contratação da efetividade), porém neste momento não há possibilidade de vinculação de coleta e/ou mudança de Centralizador (no caso de direcionar para outro CTE que “tenha” funcionários pois todos estão com déficit”)

 

O cliente infelizmente está sendo prejudicado (tanto os de contrato como as empresas, quanto os clientes à vista ou balcão). pois o “gargalo” está no tratamento pelos Centralizadores que não dispõem da Mão de obra necessário (MOT)”

 

Em nenhum momento houve qualquer tipo de comunicação e transparência dos Correios alertando atrasos ou mudando os prazos de entregas no seu portal, ou seja, negligenciaram as informações aos seus clientes e a população.

 

É inadmissível uma empresa do tamanho dos Correios esperarem o “contrato encerrar” sem realizar reposição de funcionários para as atividades fundamentais para o seu serviço, ou seja, tratar do recebimento das coletas de encomendas/objtos e destinar ao seu fluxo de entrega (serviço principal dos Correios)

 

E exigimos a normalização dos trabalhos bem como um comunicado dos Correios alertando para os possíveis atrasos nas encomendas, bem como responsabilizando-se pela falta de comprimento dos contratos e eventuais danos e prejuízos aos envolvidos (empresas e clientes).

Providencias Já!

Aldo Santos- ex-vereador SBC