O Fórum Municipal de Educação de SBC vem a publico manifestar-se diante da atitude tomada pelo prefeito  Orlando Morando e pela Secretária da Educação, Sra Suzana Dechechi, em adiar o início do ano letivo de 2018 para o dia 15 de fevereiro.

 Aldo  Educação  09/02/2018

O Fórum compreende que esta mudança no calendário letivo foi realizada de forma isolada e autoritária, sem que o prefeito levasse em consideração as inúmeras consequências negativas que advêm de tal postura. 
O Fórum entende que a decisão em adiar o início das aulas representou  perdas significativas para crianças, jovens e adultos e para milhares de famílias trabalhadoras que têm na escola um espaço de cuidado e de educação e que não tiveram o tempo necessário para se reorganizarem diante desta situação.
O Fórum defende ainda que tal ação foi irresponsável ao negligenciar a necessidade das escolas em atuar partindo de ações planejadas previamente, de modo a antecipar tanto para o coletivo escolar, professores, professoras e funcionários, quanto para os familiares, usuários dos serviços públicos, as mudanças e alterações que giram em torno da vida escolar. Como consequência de tais abusos da administração pública municipal, temos  a fragilidade de um calendário que concretiza todas as atividades de ensino e aprendizagem do ano letivo de 2018, com redução de momentos formativos ao longo do ano e alteração do período de recesso escolar, podendo acarretar prejuízos à qualidade de ensino no município.
O FORUM entende a necessidade de uma ação da Secretaria de Saúde no combate à Febre Amarela. Em nenhum momento colocamos como secundária a questão de saúde pública hoje posta aos munícipes de São Bernardo, ao contrário, defendemos que a prefeitura e a secretaria de saúde não meçam esforços para que a vacinação atinja o maior número de pessoas. Entretanto, o Fórum entende que, em relação à proposta de realizar a vacinação em 102 unidades escolares com consequente adiamento do inicio das aulas, não foi a melhor estratégia a ser adotada! Se os alunos e alunas estivessem frequentando as aulas, os canais de comunicação com as famílias seriam muito maiores e imediatos. Ao suspender as aulas, a prefeitura e a Secretaria de Educação desconsideraram a capacidade de mobilização das comunidades escolares através das ações educativas realizadas pela escola. A secretaria de educação poderia  ter apostado na parceria  das equipes gestoras  para traçar coletivamente um plano de ação emergencial que possibilitasse o início das aulas,  combinado com  uma ação de vacinação tanto nas escolas quanto em outros equipamentos municipais.
Diante desse fato e do contexto que evidenciou que até a data de 06/02 não havia, nas unidades escolares, os profissionais da cozinha, responsáveis pelo preparo da merenda, o Forum torna pública sua indignação com a falta de  transparência,  de informação e de respeito com os profissionais da educação e com toda a população de São Bernardo. Além disso, durante o inicio da semana, as unidades escolares receberam gêneros de hortifruti, cuja durabilidade é pequena, e que provavelmente não resistirão em condições adequadas de consumo até a próxima semana, acarretando em desperdício de alimento e de dinheiro publico.
 Sendo assim, o Fórum Municipal de Educação  de SBC reforça a necessidade de que a prefeitura e a Secretaria de Educação considerem a comunidade escolar, consultem os Conselhos de Escola nas tomadas de decisão que afetem diretamente os estudantes e suas famílias.