Nossa total solidariedade à companheira Ozani

 Aldo  Movimento Sindical  08/02/2018

A TLS RECHAÇA A FORMA DESRESPEITOSA, ARROGANTE E AUTORITÁRIA COMO A PRESIDENTE DA APEOESP VEM TRATANDO A OPOSIÇÃO UNIFICADA!


Através dessa nota manifestamos nosso protesto contra a forma desrespeitosa, arrogante e autoritária como a Presidente da APEOESP vem tratando a oposição unificada a exemplo do que ocorreu na última reunião da DEC, com a nossa companheira Ozani Diretora Estadual da APEOESP.


Quando a reunião já estava praticamente no final, ao tratar de um ponto da pauta a Presidente inseriu um tema que não estava pautado se referindo indiretamente à companheira Ozani que pretensamente teria tido acesso a um documento que a diretoria sul de Guarulhos havia enviado para a presidente do sindicato.


O referido documento expressa uma perseguição à companheira Ozani, pelo fato da companheira ter acompanhado a comunidade de uma escola de Guarulhos cujos alunos, professores e pais estavam em luta contra a tentativa da referida DE que pretendia impor a adesão da escola ao famigerado programa de ensino integral. Evidentemente na carta a DE Guarulhos Sul, faz uma abordagem acusatória e persecutória eivada de acusações totalmente infundadas contra a companheira Ozani.


A Presidente da APEOESP começou a repetir que o documento foi encaminhado a ela e deu a entender que iria punir o funcionário que o encaminhou para a companheira Ozani, atitude semelhante ao assédio moral cometido por alguns Diretores e Supervisores de ensino. Em seguida de forma totalmente alterada e sem se ater ao debate de ideias a Presidente aos gritos ratificava sua posição, inclusive se recusando a ceder a palavra para que a companheira Ozani esclarecesse o que de fato estava ocorrendo.


Como ela não atendeu a esse preceito básico da democracia operária, a companheira Ozani o fez fora do microfone. Momento em que alguns membros da chapa 1 mais exaltados iniciaram um bate boca, inclusive um deles tentou agredir fisicamente um companheiro da oposição unificada. Em seguida toda oposição se retirou da reunião.


Esse comportamento da Presidente do Sindicato não é isolado, ele vem se manifestando como uma conduta da chapa 1 que nas eleições do Sindicato depredou a Subsede de Guarulhos e vem demonstrando que não sabe respeitar o resultado das eleições, pois a companheira Ozani, vem sendo a Conselheira mais votada de todo Estado de São Paulo e a votação da Oposição Unificada em Guarulhos uma das maiores Subsede da APEOESP tem ultrapassado os 80%, demonstrando o apoio da categoria à Oposição Unificada.


Trata-se de um comportamento que podemos considerar como uma concepção sindical patrimonialista, tendo em vista que em outras oportunidades, quando os movimentos levaram demandas específicas e foram recebidos pela SEE o posicionamento agressivo foi prática comum e foi recorrente a tentativa de descredenciar os mesmos.


Nesse momento em que a classe trabalhadora vem sofrendo os maiores ataque aos nossos direitos: congelamento dos investimentos em saúde e educação, reforma do ensino médio, reforma trabalhista, privatizações, congelamento do salário mínimo, aumento dos preços de insumos básicos como gasolina e gás de cozinha; esse tipo de atitude não contribui com a necessária unidade dos trabalhadores; ainda mais nesse momento em que todas as nossas energias estão voltadas para derrotar o reforma da previdência.


Nossa total solidariedade à companheira Ozani, repúdio ás perseguições feitas por Alckmin e seus agentes nas Diretorias de Ensino, aos que lutam contra os ataques do neoliberalismo.
Não aceitamos e rechaçamos comportamentos arrogantes e autoritários no interior do Sindicato, que chegou a tal ponto do funcionário ter que se desculpar em plena reunião do CER realizada no dia seguinte 3 de fevereiro.

Em defesa da democracia operária!


TLS - TRABALHADORES NA LUTA SOCIALISTA
Fevereiro de 2018