Greve geral com apoio e a força do povo recria e avança tudo de novo.

 Aldo  Economia  19/04/2017

A CLASSE TRABALHADORA ENTRA EM AÇÃO APOIANDO E PARTICIPANDO DAS GRANDES MANIFESTAÇÕES QUE ESTÃO MARCADAS PARA O DIA 28 DE ABRIL E 1° DE MAIO CLASSISTA. De comum acordo, as principais centrais sindicais aprovaram greve geral para o dia 28 de abril de 2017, com grandes e significativas manifestações e como parte desse calendário,o 1° de maio deve se transformar na continuidade dessa luta, ostentando as bandeiras da greve geral e a luta permanente. A centralidade da greve tem por pauta a luta contra as reformas da Previdência, reforma trabalhista, contra as terceirizações, contra o desmonte da educação pública brasileira, bem como devemos ainda incorporar a nossa pauta a apuração, punição e prisão dos corruptos da quadrilha palaciana, confisco dos bens roubados do povo e eleição direta já para Presidência da República e câmara federal, uma vez que a esta República capitalista está carcomida pela roubalheira e balcão de negócio que transformaram os poderes constituídos, uma vez que os atuais representantes não dispõem de credibilidade para fazerem reformas e continuarem dirigindo e fazendo leis para o país. Em relação ao senado, o mesmo não deveria sequer existir, pois é apenas um “nefasto poder” e cabide de emprego de luxo dos apadrinhados dos governos. A ideia de parar o Brasil não condiz com a ideia de ação e movimentação que se espera do povo brasileiro. O país está parado, estagnado e regredindo nas poucas conquistas que conseguimos ao longo de décadas de lutas da classe trabalhadora do campo e da cidade. “No ultimo período a classe trabalhadora realizaram relevantes mobilizações contra a destruição da previdência social . As manifestações de 8 , 15 e 31 de março foram uma demonstração da disposição de luta dos trabalhadores brasileiros contras as reformas implementadas pela plutocracia que domina o poder executivo e legislativo . Tais mobilizações já fizeram o governo e o congresso recuar nas ações de retirada de direitos dos trabalhadores, mas ainda não foi o suficientes para derrota-las totalmente. Somente a ampla mobilização dos trabalhadores será capaz de derrotar as reformas trabalhista e previdenciária”.(Fernando Tolentino, coordenador da Intersindical regional do grande abc) Este ano é emblemático, pois concomitantemente, relembramos e saudamos os 100 anos da revolução Russa, e reverenciamos os 100 anos da primeira greve geral no País, seguida de tantas outras greves setoriais, da greve geral em 1983 em plena ditadura militar, em 1989 e agora, a promissora greve geral do dia 28 de abril, acrescido do 1° de maio classista que vai sacudir este pais para derrubar essa governança podre dessa “insustentável Nova Republica” capitalista, rumo a República dos nossos sonhos. Vamos aos dois dias de greve geral exigir o fora Temer e seus asseclas, pois greve geral com o apoio e a força do povo recria e avança tudo de novo! Lutar, resistir, vencer e avançar a luta socialista é preciso! Aldo Santos - Ex-vereador em sbcampo, Presidente da APROFFIB e membro da Executiva Estadual do Psol-SP