Fundação Santo André foi ocupada novamente.

 Aldo  Educação  14/11/2017


Com uma assembleia bastante participativa, os alunos (as) da fundação deram informe do rompimento do acordo em relação ao aumento das mensalidades que haviam se comprometidos pela revogação do mesmo. Ao não revogar o aumento, os alunos(as) votaram algumas propostas, a saber:
1-Redemocratização dos estatutos para assegurar uma efetiva participação dos alunos (as) nos rumos da faculdade, hoje praticamente inexistente;
2-Imediata rematrícula dos alunos (as) inadimplentes;
3-Redução das mensalidade em 50% para viabilizar o efetivo funcionamento da faculdade;
4-Reocupar a faculdade por tempo indeterminado.
Todas essas propostas foram aprovadas praticamente por unanimidade pelos alunos presentes.

A mesa condutora dos trabalhos abriu a palavra para saudação de entidades presentes. Fiz uso da palavra em nome da Apeoesp e Aproffesp, falando da necessidade da resistência e da luta como caminho efetivo para conquistar o que se pleiteia, e a Professora Cristiane Gandlfi do Sinpro, falou da importância da solidariedade dos professores à luta dos alunos .
Na verdade, avança o processo de privatização das faculdades e das autarquias municipais como a fundação e a faculdade de Direito São Bernardo, uma vez que as prefeituras não vem cumprindo seu papel de ajudar com subsídio aos estudantes dessas faculdades.

Ouvi de um aluno que essas faculdades poderiam ser incorporadas a UFABC, dado a tradição e qualidade educacional que as mesmas gozam perante a comunidade acadêmica e aos estudantes da região.
Santo André, 14/11/82017
Aldo Santos para o abcdaluta.