Então pensei: como desfazer essa mentira colocada pelo monopólio de TV não só pros professores, como também pra classe trabalhadora em geral? 

 Aldo  Educação  16/08/2017

Participei do último encontro de Representantes de Escola, na APEOESP de Santo André. E notei o quanto que tem professores ( em especial professoras ) iludidos com o quê os canais de TV do Brasil estão difundindo sobre a Venezuela e o seu presidente. 
Então pensei: como desfazer essa mentira colocada pelo monopólio de TV não só pros professores, como também pra classe trabalhadora em geral? 
Um professor da subsede, de ciências naturais e química, argumentou de maneira muito competente, dando os índices sócio-econômicos, expondo como vivia a população pobre antes do governo do Chaves. Mas faltou uma argumentação pra colocar pros professores que, só depois me veio...
Imagine só que os mesmos veículos de comunicação que estão chamando o Maduro de ditador não são aqueles mesmos que escondem uma GREVE DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO que chega a reunir por assembléia 50 mil profissionais em frente o vão do MASP? Não são os mesmos que escondem a real situação da escola pública e as condições que trabalham os profissionais da educação pública? Estes veículos de comunicação que colocam o Maduro como ditador não são os mesmos que esconderam que o Governador de SP fez a reorganização de maneira velada, fechando milhares de salas de aulas, em vez de escolas, e com isso demitindo milhares de professores? 
Imagine só se não são os mesmos que protegeram o Alckmin o máximo que deu, quando o mesmo tentava fechar cerca de 100 escolas e centenas de períodos noturnos em outras escolas? Até que não deu + pra eles encobrir então tiveram que abandonar o seu governador. 
Imagine que estes veículos de comunicação que chamam o Maduro de ditador não são os mesmos que estão defendendo a reforma trabalhista e da previdência? Não são os mesmos? 
Pera lá: estes veículos de comunicação que dizem que na Venezuela tem uma ditadura não são aqueles mesmos que, não dão espaços pros movimentos sociais e sindicais se expressarem durante uma greve em defesa da educação? Não são os mesmos que, mesmo sendo uma concessão pública, na constiruição federal, não promovem um amplo debate em torno de questões como a PEC 241, a PEC da previdência e a PEC da reforma trabalhista? 
Penso que professores e professoras iludidos pela rede globo, bandeirantes, TV cultura, SBT, Record, precisariam ouvir isso. E demais trabalhadores que são contra o fim da CLT, da previdência, da PEC 241.
Como confiar nesses veículos de comunicação? Como acreditar nessas reportagens?

Texto de Carlos Wellington.15/08/2017.