Duas enormes alegrias

 Aldo  Conteúdo escolar  14/10/2017

 

 Na última assembléia da APEOESP, na praça da República, tive duas grandes alegrias. Duas enormes alegrias. A primeira ao encontrar com um companheiro que eu conheci por acaso, no terminal de ônibus de Diadema. Eu estava indo pra escola onde o companheiro professor Tonhão dava aula. Estava perdido sem saber direito como chegar nessa escola. Um homem se aproxima de mim e pergunta sobre esta mesma escola. Ele estava indo pra lá, pois era o palestrante daquele dia na escola que estava durante toda a semana fazendo atividades sobre o mês da consciência negra. Tratava-se de um ex-combatente da ditadura militar.... que era o maior impulsionador da campanha nacional em defesa da vida e da libertação do ex- Black Panthers : Mumia Abu-Jamal. 
Estava indo pra uma escola em Diadema, na semana da Consciência Negra e, no caminho, cruzo com o palestrante perdido. E não era qualquer palestrante. Longe disso. Muito longe. E naquele início de noite de novermbro do ano 2000, juntos, contando com a solidariedade dos trabalhadores migrantes nordestinos da cidade, conseguimos chegar os dois na E. E. Artigas, onde o mesmo conversou com uma juventude negra e filha de nordestinos, em um auditório tomado em silêncio absoluto, sobre Mumia Abu Jamal e os Panteras Negras. E esta foi a segunda vez que eu via o companheiro Tonhão. A primeira foi no dia que acabou a greve da educação do ano 2000, enfrente a delegacia onde estavam 3 professores presos. 
E nessa sexta que se deu a última da assembléia da APEOESP, na praça da República, digo que valeu muito a pena, se encontrar com este velho companheiro que havia me ligado, pra me informar que resolveu doar revistas de seu arquivo pessoal, pra molecada da Batalha da Matrix. Um tremendo gesto de generosidade. Só coisa boa. Revistas maravilhosas do final dos anos 70.... início dos anos 80... Final dos anos 90. Da era FHC. Um material de primeira qualidade que não é fácil abrir mão. 
E a segunda surpresa foi o companheiro professor Tonhão. Que dispensa apresentações. Que fazia um bom tempo que não via. E estava lá com seu livro de poesia. Lançado em dezembro do ano passado. Os professores compraram todos. Teve um professor que levou 3 livros, deixando outros frustrados por não poderem levar o livro desse lutador em defesa da educação pública, imprescindível. 
Valeu muito a pena dá uma escapulida da Feira da Reforma Agrária do SINDSERV de SBC pra dá uma chegada na praça da República. Pois não é todo dia que se pode ver esses 2 homens imprescindíveis. O companheiro Alfredo Dos Santos e o companheiro professor Tonhão, são desses que fala o Brecht. Encontrá-los por aí... é como ir a um museu apreciar uma boa obra de arte. Ou a um teatro assistir a uma orquestra. 
Espero que a molecada que frequenta as terças feiras a praça da Matriz, apreciem dessa maneira as revistas generosamente doadas por um homem cuja vida é uma riqueza de experiências. Afinal, não é sempre que isso se dá.
Não só Ernesto Che Guevara, Marighella, Sandino, Malcom X... mas também velhos experientes militantes como o Alfredo e o Tonhão foram e são referências pra nossa atuação... pro nosso trabalho por uma nova sociedade...por um novo mundo

Carlos Wellington