Devemos manter a mobilização contra Temer e sua quadrilha...

 Aldo  Movimento Sindical  04/12/2017

CENTRAIS DESMARCAM A GREVE DO DIA 05/12, MAS A LUTA CONTINUA...

Da mesma forma como convocaram a greve nacional para o dia 05 de dezembro de 2017, sem discussão com a classe trabalhadora das respectivas categorias, a pelegada desmarcaram a mesma sem nenhuma consulta ou debate com os representados da base. Outro fato que me chamou atenção, foram os inúmeros e expressivos comunicados de inúmeras lideranças populares informando que as centrais tinham acabado de desmarcar a greve do dia 5.
Uma espécie de alívio e suspiro coletivo pela declinação das centrais?
Eu nunca tive ilusão com essas direções que estão mais para as negociatas palacianas do que para ouvir o clamor da classe que passa por um dos piores ataques aos seus poucos direitos ao longo de sua história.
Uma greve geral e não esse novo formato de greve nacional, (estadual e municipal) ainda está na ordem do dia, uma vez que grande parte dos ataques já foram perpetrados contra os trabalhadores, mas a reforma da previdência e outras que certamente virão, não pode passar sob o silencio obsequioso das direções pelegas que dirigem essas centrais.
“Sem teoria revolucionária, não há prática revolucionária”, afirmava Lenin. Eu diria que sem prática e teoria revolucionária não teremos a revolução operária. Infelizmente, grande parte dessas direções estão vendidas ou subordinadas aos aparelhos que dirigem como elemento estratégico de suas existências. Diria que até mesmo inúmeras oposições também estão contaminadas por essa lógica do peleguismo e da luta do micro poder em detrimento das necessidades da nossa classe. O nosso esperançar é que a Conlutas e a intersindical-central da classe trabalhadora não enveredem por esses caminhos tortuosos do ponto de vista da nossa classe. Neste sentido, entendemos que devemos continuar discutindo com a base sindical, manter a resistência elevada, apesar delas (direções das centrais) e convidar os movimentos sociais para: 
“Organizar a esperança,
conduzir a tempestade,
romper os muros da noite.
Criar sem pedir licença,
um mundo de liberdade.”
Pedro Tierra
Devemos manter a mobilização contra Temer e sua quadrilha, lutarmos contra a reforma da previdência e outras, e a imediata revogação dos pacotes de maldades aprovados pelo congresso e governantes ao longo da nossa história.

SBCampo, 03/12/2017

Aldo Santos- Militante Sindical.