Cerca de 70 manifestantes participaram de ato contra corte de árvores no Paço Municipal de São Bernardo do Campo

 Allconectado  Meio Ambiente  28/12/2013

MANIFESTAÇÃO NO PAÇO MUNICIPAL DE SÃO BERNARDO DO CAMPO CONTRA A DESTRUIÇÃO DE APROXIMADAMENTE 100 ÁRVORES.

Num clima de indignação e revolta, dezenas de manifestantes participaram do ato, dando suas opiniões e fazendo propostas sobre essa ação criminosa com esse patrimônio público que é o paço municipal da cidade. Esse espaço testemunhou e acalentou amores, simbologias variadas, lutas, revoltas e acolhia jovens que por falta de espaço adequado faziam reuniões embaixo das árvores,que abrigou generosamente todos e todas por várias décadas.

Numa atitude de aparente vingança com a grande história passada, presente e até futura, a motosserra cortou árvores de todas as espessuras e sequer deram uma chance de remoção para um outro lugar como se recomenta os reais defensores da lei e do meio ambiente.

Depois das falas, foram aprovadas as seguintes propostas:

1-Organizar um dossiê sobre essa agressão da natureza, produzindo conteúdo de caráter formativo e pedagógico;

2-Questionar junto as autoridades se de fato o piscinão é uma solução definitiva ou paliativa, dado ao avanço da especulação imobiliária e da avassaladora permeabilização do solo.

3-Solicitamos esclarecimentos e acesso aos documentos sobre a obra, seu impacto ambiental e a falta de transparência perante a opinião pública;

4-Solicitar audiência ao prefeito Marinho com urgência para os devidos esclarecimentos sobre a concretude da obra;

5-Comparecimento na primeira sessão da câmara de vereadores em 2014 para solicitar esclarecimentos sobre essa obra, diante do silêncio e omissão dos mesmo até o momento;

5-Solicitar reunião com a promotora do meio ambiente para que se esclareça as bases legais para os cortes das árvores e o impacto dessa obra no centro comercial da cidade;

6-Desenvolver atividades culturais com aulas públicas de informação e formação sobre a ocupação urbana , a defesa dos rios e da natureza, bem como, combatermos a lógica da especulação imobiliária ;

7- Realização de um novo ato na segunda quinzena de janeiro de 2014;

8- Organizar uma petição pública contra essa agressão ao meio ambiente, bem como apoiarmos outras iniciativas da mesma natureza;

9- Realização de uma reunião para dar encaminhamentos as propostas aprovadas no dia 08/01/2014, às 19 horas na Avenida Prestes Maia, 223, centro de sbcampo.

10- constituição de uma comissão organizadora para os devidos encaminhamentos.

São Bernardo do Campo, 27/12/2013.

Secretaria dos trabalhos