Aniversário de 28 anos da ocupação da Vila Lulaldo

 Aldo  Meio Ambiente  04/12/2017

ANIVERSÁRIO DE 28 ANOS DA OCUPAÇÃO VILA LULALDO-SBC.

Foi num domingo, dia 3 de dezembro de 1989, que por volta das 16 horas recebi um telefonema do Companheiro Taná me informando que a ocupação tinha sido decidida em assembleia e que eu deveria me dirigir para o local dos fatos. Moradores do Jurubeba, amedrontados pelo desabamento e destelhamento de suas casas, não tiveram outra opção a não ser ocuparem uma área particular pertencente ao Sr. Sérgio Canastreli, próximo ao local dos fatos narrados acima. Me dirigi para a região, passei a noite com os ocupantes, construindo barracos com os moradores e no frio, de vez em quando tomávamos uma pinga e café amargo para espantar o sono e o frio, bem como para o tempo passar no descampado. O primeiro barraco construído foi o da Emília, depois o do Agenor e outros. No dia 4, os moradores da jurubeba continuavam descendo numa kombi velha que tínhamos e o Barba, valentemente, fazia as mudança dos moradores que desceram com fogão, cama, geladeira, cachorro, gatos, ou seja, uma ocupação pra valer e pra ficar de fato.A imprensa começou a chegar, uma vez que eu era vereador pelo PT e a administração também era do PT. A sub prefeitura estava com o subprefeito Chicão, eleito diretamente pelos moradores.A repressão também chegou a galope. Inúmeras pessoas ajudaram nessa ocupação, e outra coisa importante, cada pessoa tinha um lote medido no barbante de tamanho igual para todos e todas. Hoje ao relembramos esta data, passa um filme na nossa cabeça, e se tivesse que fazer isso novamente, faríamos tudo de novo, pois hoje temos uma cidade com cerca de 500 moradias praticamente com tudo organizado. Nas nossas conversas, nunca esquecemos os que já faleceram nesta longa caminhada da vida, como o TANA, o Agenor a Ilma, a Emília o Barba e tantos outros e outras que já não estão em nosso meio. Mas, vida que segue e os mais velhos vão contando a história para os mais novos, mantendo viva a memória dos lutadores e a história de resistência que ocorreu na Vila nesses 28 anos de existência.Parabéns a velha guarda que dirigiram este processo, a juventude que deve conhecer e ter orgulho dessa nossa história e a luta deve continuar com os que ainda pagam aluguel na cidade ou que moram com a família na Vila. Quando o poder público não resolve as questões sociais, a população organizada aponta os caminhos das pedras e os trilhos da vida.
Desde a ocupação tenho ido todos anos cantar os parabéns e comer um pedaço de bolo com os antigos e jovens moradores dessa importante Vila que foi batizada de LULA+ ALDO= LULALDO, pela finada Emília e votado o nome em assembleia, bem como os nomes das ruas. Devemos manter nossa organização e união para que em outras lutas possamos participar e conquistar. Falei com o Ivo e a Marizinha que devemos preparar uma grande festa para comemorarmos os 30 anos de aniversário da Vila, em 03 de Dezembro de 2019.
SBCampo, 03/12/2017.
Aldo Santos para o abcdaluta.